Seguidores

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

A verdadeira história de Jesus - Primeira Parte

Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas pessoas por algum tempo;
mas não consegue enganar todas as pessoas o tempo todo."
Abraham Lincoln

Um pequeno teste. De quem eu estou falando?

Ele nasceu de uma virgem, pela imaculada conceição, através da intervenção do espírito santo. Isto foi o cumprimento de uma antiga profecia. Quando ele nasceu o tirano regente queria matá-lo. Seus pais tiveram que fugir para um lugar seguro. Todas os meninos, com menos de dois anos de idade, eram assassinados pelo governante, enquanto ele procurava matar a criança. Anjos e pastores estavam no seu nascimento e a ele foi dado presentes de ouro, olíbano e mirra. Ele foi venerado como o salvador dos homens e levou uma vida honesta e humilde. Ele executou milagres que incluíram curar doentes, dar visão aos cegos, expulsão de demônios e ressurreição de mortos. Ele foi colocado para morrer na cruz entre dois ladrões. Ele desceu ao inferno e ressuscitou dos mortos para ascender de volta para o céu. 


Soa exatamente como Jesus, não é? Mas, não é. Isto é como eles descreviam o deus salvador oriental conhecido como Virishna 1.200 anos antes do alegado nascimento de Jesus. Se você quer um deus salvador, que morreu para que nossos pecados pudessem ser perdoados, faça sua escolha no mundo antigo, porque existe uma torrente deles, todos se originando com a raça ariana, ou ariano-réptil, que proveio do Oriente Próximo e das Montanhas Cáucaso. Aqui estão somente alguns dos heróis "Filhos de Deus", que representam o papel principal nas estórias que espelham aquelas atribuídas à Jesus e quase todos eram venerados bem antes que Jesus existisse:

Retirado do livro O Maior Segredo de David Icke.


Nos estamos a um passo de uma incrível mudança global que influenciarão a Terra nos próximos meses e anos, podemos optar por abrir as portas das prisões mentais, emocionais e espirituais que nos mantêm nesse sistema de escravidão ou continuar ignorantes e com crenças enraizadas num fundamento que foi idealizado para formar essa prisão.

Quando assisti esse vídeo pela primeira vez, em janeiro de 2010, fiquei sem chão, minhas crenças foram profundamente abaladas e cheguei a pensar: "Caramba, era melhor não ter assistido isso"...

Esse sentimento passou...Como passará pra você...Se decidir assistir
Pelo menos eu sou do tipo que prefere uma verdade feia à uma mentira bonita.
Permita-se examinar seus sistemas de crença, porque as minhas me limitavam e agora não limitam mais.


















3 comentários:

italo hense disse...

cadê os videos ?

Ivani Medina disse...

Quando iniciei minha pesquisa diletante acerca da origem do cristianismo, eu já tinha uma ideia formada que pode parecer esdrúxula: nada de Bíblia, teologia e história das religiões. Todos os que haviam explorado esse caminho haviam chegado à conclusão alguma. Contidos num cercadinho intelectual, no máximo, sabiam que o que se pensava saber não era verdade. É isso o que a nossa cultura espera de nós, pois não tolera indiscrições. Como o mundo não havia parado para que o Novo Testamento fosse escrito, o que esse mesmo mundo poderia me contar a respeito dessa curiosidade histórica? Afinal, o que acontecia nos quatro primeiros séculos no mundo greco-romano, entre gregos, romanos e judeus? Ao comentar o livro “Jesus existiu ou não?”, de Bart D. Ehrman, exponho algumas das conclusões as quais cheguei e as quais o meio acadêmico de forma protecionista insiste ignorar.

http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/paguei-pra-ver

Kadson Luiz disse...

RIDÍCULO SEUS ARGUMENTO KKKKK

Não deixe de ler

Veja também

Ocorreu um erro neste gadget

Visitantes recentes