Seguidores

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

A verdadeira história de Jesus - Terceira Parte - Astroteologia

Espero que vocês tenham feito a limpeza de suas pastinhas, a questão aqui não é provar ou não a existência ou inexistência de Jesus, não são conceitos filosóficos ou religiosos que estão expostos aqui, o importante é focar na SIMBOLOGIA da estória de Jesus e consequentemente compreender o que a Bíblia é realmente.

Recapitulando:


A sequência do nascimento de Jesus é completamente astrológica.

A estrela mais brilhante no céu noturno do ocidente é Sírius, que em 24 de dezembro, alinha com as 3 estrelas mais brilhantes na cintura de Orion.

Essas 3 estrelas eram chamadas de 3 reis (pra nos conhecida hoje como 3 marias). Os 3 Reis e a estrela mais brilhante, Sirius apontam para o nascer do sol no dia 25 de Dezembro. Está é a razão pela qual as Três Reis "seguem" a Estrela Sírius, numa ordem para se direcionar ao Nascer do Sol.




A virgem Maria é a constelação de Virgem, em Latim Virgo. O antigo símbolo para virgo é um "M" alterado. Isso explica o porque do nome Maria tal como outras progenitoras virgens, como a mãe de Adonis (Mirra), ou a mãe de Buddha (Maya) começam com M. Virgo também é referida como a "Casa do Pão". e sua representação é uma virgem a segurar um feixe de espigas de trigo. Esta casa do pão e seu símbolo das espigas de trigo representam Agosto e Setembro, altura das colheitas.


Por sua vez, Bethlehem (Belém) é a tradução à letra de a casa do pão, Bethlehem é também a referencia à constelação de Virgem, UM LUGAR NO CÉU, NÃO NA TERRA.

Em 25 de dezembro ocorre o solstício de Inverno. Do solstício de Verão ao solstício de Inverno, os dias tornam-se mais curtos e frios.

Na perspectiva de quem está no Hemisfério Norte, o sol parece mover-se para o sul aparentando ficar MAIS PEQUENO E FRACO, encurtando os dias e também o fim das colheitas, a aproximação do solstício de Inverno SIMBOLIZA A MORTE. Era a morte do Sol.

Pelo vigésimo segundo dia de dezembro. o falecimento do Sol estava completamente realizado. Para o sol, tendo-se movido continuamente para o sul durante 6 meses, faz com que atinga seu ponto mais baixo no céu. Nesse dia ocorre uma coisa curiosa: o Sol deixa aparentemente de se movimentar para o sul, DURANTE 3 DIAS.

Durante estes 3 dias de pausa, o Sol reside nas redondezas da Constelação de cruzeiro do Sul, Constelação de CRUX ou Alpha Crucis.
Depois deste período em 25 de dezembro, o Sol move-se 1 grau, desta vez para o norte, PERSPECTIVANDO DIAS MAIORES, calor e a Primavera.

E assim se diz: QUE O SOL MORREU NA CRUZ (CONSTELAÇÃO DE CRUX), QUE ESTEVE MORTO POR 3 DIAS, APENAS PARA RESSUSCITAR OU NASCER UMA VEZ MAIS.


Esta é a razão pela qual Jesus e muitos outros Deus do Sol, partilham a idéia da crucificação, morte de 3 dias e o conceito da ressurreição.

É o período de transição do Sol antes de mudar na direção contrária no Hemisfério Norte, trazendo a Primavera, ASSIM A SALVAÇÃO .

Provavelmente a analogia mais obvia de todas neste simbolismo astrologico, são os 12 discípulos de Jesus, eles são simplesmente as doze constelações do Zodíaco, com que Jesus sendo o Sol, viaja.

O número 12 está sempre presente ao longo da Bíblia, este texto está mais relacionado com a astrologia do que com outra coisa qualquer.

A cruz do zodíaco é um elemento figurativo da vida que é o Sol, isso não era uma mera representação artística ou ferramenta para seguir os movimentos do Sol, era também um símbolo espiritual Pagão, utilizado muito antes por culturas religiosas anteriores.




Isso não é um símbolo do cristianismo.

É uma adaptação Pagã da cruz do Zodíaco.

ESQ.: Crucificado irlandês pré-cristão de origem asiática. DIR.: Um crucificado egípcio: a imagem, encontrada em um antigo templo em Kalabche, tal como a irlandesa, é muito anterior à Era Cristã.


Essa é a razão pela qual Jesus nas primeiras representações era sempre mostrado com a sua cabeça na cruz.

Jesus é o Sol, filho de deus, a luz do mundo, o salvador a erguer-se, que renascerá assim como o faz todas as manhãs, que aparece através ou por cima das nuvens.

ERAS

Através das escrituras há inúmeras referências a Eras e para compreendê-las , precisamos primeiro estar familiarizados com o fenômeno da Precessão dos Equinócios.

Os antigos Egípicios assim como outras culturas antes deles, reconheceram que aproximadamente de 2150 em 2150 anos o nascer do Sol durante o Equinócio da primavera ocorria num diferente signo do Zodíaco.

Isso tem a ver com a lenta oscilação angular que a terra tem quando roda sobre seu eixo que é inclinada.

É chamado de precessão porque as constelações vão para trás em vez de permanecerem no seu ciclo anual normal. O tempo que demora cada precessão através dos 12 signos é de 25.765 anos. Este ciclo completo é também chamado de Grande Ano, as civilizações antigas referiam-se a cada ciclo de 2150 anos como "Era".


De 4300 ac a 2150 ac foi a Era do Touro. De 2150 a 1 dc foi a Era de Carneiro e de 1 dc a 2150 dc é a Era de Peixes, a Era de hoje. E em 2150 entraremos na Era de Aquário.
Não se atente à datas exatas, pois nosso calendário não se adequa aos calendários antigos e há muita divergência entre os estudiosos com relação à exatidões.

A Bíblia refere-se ao movimento simbólico a 3 eras, quando se vislumbra já uma quarta.

No velho testamento, quando Moises desce do Monte Sinai com os 10 mandamentos, ele está perturbado ao ver sua gente a adorar um bezerro dourado. Ele até partiu as pedras dos 10 mandamentos, a maior parte dos estudiosos da Bíblia atribuem esta ira de Moises ao fato dos israelitas estarem a adorar um falso ídolo, mas a realidade é que o Bezerro Dourado é Taurus (Touro), e Moíses representa a nova Era de Carneiro, por isso os judeus ainda hoje assopram com o Corno do Carneiro.

Moises representa a nova Era do Carneiro, e perante esta, todas têm de largar a velha.

Outras divindades como Mithra marcava esta transição também, um Deus pré cristão que mata o touro, na mesma linha de tempo símbolica.

Agora Jesus é a figura portadora da Era seguinte à de Carneiro, a Era de Peixes, ou dos 2 peixes. O simbolismo de Peixes é abundante no novo testamento. Assim como Jesus alimenta 5000 pessoas com pão e 2 peixes, quando caminhava ao longo da Galileia, conheceu 2 pescadores, que o seguem...

Poucas pessoas sabem o que realmente significa o símbolo peixes atrelado a Jesus, como aqueles adesivos de carros em forma de peixes. É um simbolismo astrológico pagão para o Reinado do Sol durante a Era de Peixes.

Em Lucas 22:10 quando Jesus é questinado se a proxima passagem será depois de ele ir embora, Jesus reponde:

Eis que quando entrardes na cidade, encontrareis um homem levando um cântaro de água, segui-o até à casa em que ele entrar"

Esta escritura é de longe a mais reveladora de todas as referências astrológicas.

O homem que leva um cântaro de água é Aquarius, o portador de água, que é sempre representado com um homem a despejar uma porção de água.


O homem com cântaro representa a Era depois de Peixes, e quando o Sol (filho de Deus) sair da Era de Peixes (Jesus), entrará na casa de Aquarius.

Tudo que Jesus diz é que DEPOIS da Era de Peixes CHEGARÁ a Era de Aquário.

Em Apocalipse Mateus 28:20, onde Jesus diz:

Eu estarei convosco até o fim do mundo..., na tradução inglesa da Bíblia, a palavra “world” está mal traduzida, no meio de outras más traduções. A palavra realmente usada era “aeon” que significa Era.

Eu estarei convosco até o fim da Era...

O que é verdade, já que sendo Jesus personificação Solar de Peixes irá acabar quando o sol entrar na Era de Aquário. Este conceito de fim dos tempos e do fim do mundo é uma má interpretação desta alegoria astrológica.

Isso é o que alguns estudiosos definem como Astroteologia.
O Antigo Testamente é uma cópia manipulada e mal feita pelos hebreus das religiões ou crenças adquiridas no convívio com as civilizações persas, egípcias e hindus.

Os judeus e os líderes do cristianismo, para a formação deste, só tiveram de adaptar as crenças e rituais antigos a um novo personagem: Jesus Cristo. Toda a roupagem necessária para vestir o novo deus preexistia. Apenas fazia-se necessário amoldá-la um pouco.

O seu surgimento ocorreu para atender à tendência religiosa e mística da maioria, QUE AINDA HOJE TEME AS REALIDADES DA VIDA E PORTANTO, PROCURA PARA ORIENTAR-SE, ALGO FORA DA ESFERA HUMANA, na esperança de assim conseguir superar a si mesmo e aos OBSTÁCULOS QUE SURGEM QUOTIDIANAMENTE. 

A Bíblia é um conjunto de alegorias entrelaçadas relacionadas ao Sol, astronomia, astrologia, conhecimento secreto e os rituais e nomes usados pelas escolas de mistérios.
Conhecendo e entendendo a simbologia num todo, podemos ter uma visão geral dos próximos acontecimentos descritos na Bíblia e entender que algumas coisas acontecerão porque são naturais e outras tantas planejadas no intuito de nos manter aqui na 3D por mais 13 ou 26000 anos.
E infelizmente o jeito mais fácil de nos manter aqui é crer que alguma Divindade possa te salvar, pois os que bolaram toda essa agenda, souberam manipular tudo direitinho a fim de nos tirar a responsabilidade de nossas vidas.

Nosso estado de consciência durante a transição é que determinará nossa salvação.
Fique consciente, acorde! Se belisque em quanto há tempo! Não vamos perder essa grande oportunidade, CONHECER a mecânica utilizada nessa agenda nos auxiliará a não cair nesse rede de ilusões novamente.

0 comentários:

Não deixe de ler

Veja também

Ocorreu um erro neste gadget

Visitantes recentes